quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Governo de SP e BNDES investem em fábrica de vacina contra a dengue

O Estado de São Paulo continua avançando no combate à dengue. Nesta terça-feira (3), o governador Geraldo Alckmin assinou um acordo com o Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) para a liberação de R$ 97,2 milhões à Fundação Butantan. Os recursos serão usados na conclusão das obras da fábrica da primeira vacina brasileira contra a dengue.

"Isso é importante para a ciência brasileira e uma grande colaboração à ciência mundial, porque não há no mundo uma vacina contra a dengue com apenas uma única dose", disse o governador. Ele ainda completa afirmando que "40% da população mundial vive em países tropicais ou subtropicais e está sujeita à doença".

A nova fábrica ficará dentro do Instituto Butantan e terá 3 mil m² de área construída. As instalações foram arquitetadas para suportar a produção de até 100 milhões de doses de produto concentrado (bulk) e até 30 milhões de doses de vacina liofilizada contra a dengue por ano. A planta também foi planejada para operar a produção de vacinas contra a raiva e zika vírus, entre outras.

"Nós já estamos fazendo a fábrica para quando a vacina estiver pronta, as instalações já devem estar também. E a fábrica já está quase finalizada, porque o que está faltando são as paredes - que são pré-fabricadas. Mas nós só vamos colocar as paredes após os equipamentos - que são muito grandes - entrarem. Mas a infraestrutura do prédio está toda pronta", explica o diretor do Instituto Butantan, Jorge Kalil.

Do Portal do Governo de SP

Coronel Helena Reis é a nova secretária chefe da Casa Militar

O governador Geraldo Alckmin nomeou, nesta terça-feira (3), a coronel PM Helena dos Santos Reis como nova secretária chefe da Casa Militar. Responsável pelo Comando de Policiamento do Interior 5 (região de São José do Rio Preto), Helena substitui o coronel PM José Roberto Rodrigues de Oliveira.

Nascida em São José do Rio Preto, Helena Reis foi a segunda mulher a comandar a Casa Militar do Governador e a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.

De uma família de policiais militares, ela ingressou na Academia do Barro Branco em 1989. Após os quatro anos iniciais de formação, atuou até 1994 na região central da capital paulista. Em 1995, foi transferida para Catanduva e depois São José do Rio Preto, onde permaneceu desde então. Em 2014, foi chefe da 3ª Seção do Estado Maior.

Promovida a coronel em março de 2015, Helena tornou-se responsável pelo curso de formação de Sargentos e, em maio do mesmo ano, comandante do Policiamento do Interior 5.

Do Portal do Governo do Estado

Tragédia em Campinas - Manifestação


Reforma da Previdência


Missa de 7º Dia


sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

NOTA DE PESAR


Lei da Recompensa ajuda a colocar criminosos na cadeia



A Polícia Civil do Estado de São Paulo prendeu, nos dia 28 e 29 de dezembro, os dois homens acusados de matar o vendedor ambulante Luiz Carlos Ruas, de 54 anos, dentro de uma estação de metrô na capital paulista. O homem foi perseguido e brutalmente assassinado com socos e chutes desferidos pelos agressores, logo depois de tentar ajudar um morador de rua que estava sendo maltratado. O crime, testemunhado por várias pessoas, chocou o Brasil pela crueldade com que foi cometido.

A prisão dos assassinos somente foi possível graças à Lei da Recompensa (Lei nº 10.953 de 8 de novembro de 2001), de autoria da deputada estadual Célia Leão (PSDB). Neste caso o governo de São Paulo ofereceu o prêmio de R$ 50 mil por informações que lavassem à captura dos criminosos, o que acabou acontecendo nas cidades de Itupeva e São Paulo.

“Ser eleita e ter um mandato tem significado e objetivos bem claros: representar a população e ser sua voz. Fico muito feliz em poder colaborar de forma direta com essa mesma sociedade. Com a nossa Lei da Recompensa foi possível a prisão dos responsáveis pelo crime bárbaro no metrô em São Paulo. Vida pública é dever, é compromisso com a vida do próximo”, frisou Célia Leão.

Vale lembrar que pela Lei da Recompensa qualquer pessoa física ou jurídica pode oferecer recompensa financeira por informações que levem à prisão de criminosos e foragidos da Justiça em São Paulo.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL


Assembleia aprova Orçamento para 2017

Na noite desta quarta-feira, 21/12, o Plenário da Alesp aprovou, com emendas, o Projeto de Lei 750/2016, que orça a receita e fixa a despesa do Estado para o exercício de 2017. As receitas e as despesas foram estimadas na ordem de R$ 206,02 bilhões, sendo R$ 128,4 bilhões provenientes da arrecadação de ICMS " a principal fonte de recursos do governo estadual.

De acordo com os tipos de dotação abrangidos, o Orçamento estadual divide-se em fiscal, da seguridade social e de investimentos em empresas. O fiscal é composto pelas dotações dos poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, além do Ministério e da Defensoria Públicos. O da seguridade social, pelas dos órgãos e entidades que executam ações nas áreas de saúde, previdência e assistência social. O de investimentos, pelas dotações para 14 sociedades de economia mista. Do total de entradas previsto, estima-se que 85% serão referentes ao orçamento fiscal, 15% à seguridade social e 4% aos investimentos em empresas.

No projeto, comparando-se as dotações iniciais dos orçamentos fiscais e da seguridade social desde 2012, observou-se um aumento ano a ano, sendo que maior que o PIB e a inflação entre 2012 e 2014. Destacou-se também que desde 2015 o ritmo de crescimento vem sendo menos intenso, resultando menor que o da inflação no período.

Acompanhando a expecta­tiva de continuação da crise econômica, para 2017 trabalhou-se com uma redução da despesa total de 0,55% em relação a 2016 - resultante da combinação da queda de 1,85% no orçamento fiscal e do aumento de 7,52% na seguridade social. Para os cálculos, a inflação e o crescimento do PIB para 2017 foram considerados em 5,14 e 1%, respectivamente.

"Encerramos ontem à noite os trabalhos deste ano. Dever cumprido, contas do governo e orçamento aprovados", frisou a deputada Célia Leão.

LEIA MAIS


terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Alesp realiza mais uma edição do Parlamento Jovem



No dia 19 de dezembro, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp)  realizou a 18ª edição do Parlamento Jovem Paulista. A solenidade de abertura foi presidida pela deputada estadual Célia Leão, que saudou os estudantes e lembrou a importância do papel da democracia na sociedade, "sinônimo de liberdade".

O Parlamento Jovem é um programa da Alesp para jovens com idade entre 14 e 21 anos, matriculados no ensino fundamental, ensino médio ou ensino técnico. Para participar do evento os estudantes apresentaram projetos de lei, no qual foram consideradas a adequação formal, correção gramatical, concisão, clareza, pertinência, originalidade e condições de aplicação efetiva.

A deputada Célia Leão é uma das idealizadoras do projeto e marca presença em todas as edições do Parlamento Jovem, desde a sua criação em 1999.

Os projetos apresentados nesta edição estão divididos entre as bancadas de Direitos Humanos, Esportes e Turismo, Saúde, Segurança Pública e Transportes e Urbanização.