quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Na RMC - Célia Leão coordena a Frente Nacional Contra a Liberação das Drogas


Célia Leão com o Arcebispo Dom Airton José dos Santos

A deputada estadual Célia Leão (PSDB) foi designada para ser a coordenadora na Região Metropolitana de Campinas (RMC) da recém-criada Frente Nacional Contra a Liberação da Maconha e da Cocaína, que foi lançada oficialmente no mês de junho, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Criada por iniciativa do deputado estadual Campos Machado, presidente estadual e secretário-geral da executiva nacional do PTB, a Frente é um movimento apartidário, que tem a participação de vários deputados e outras autoridades com notórios históricos de luta contra a liberação das drogas no Brasil.

“A cada dia assistimos o avanço sorrateiro das drogas em nossa sociedade. É um mal que afeta principalmente os jovens e com eles as famílias e o convívio social. Nossa obrigação discutir e barrar a liberação das drogas, que hoje é sustentada sob a alegação de que vai reduzir o tráfico em nosso país. Isso não passa de uma falácia moral, todos sabemos que o consumo de drogas é o princípio da criminalidade, dos problemas de saúde e de segurança pública, e não podemos permitir que isso aconteça”, ressaltou Célia Leão.

Visando obter também o apoio da Igreja, a deputada Célia Leão se reuniu com o Arcebispo Metropolitano de Campinas, Dom Airton José dos Santos, no dia 14 de setembro, para levar uma cópia do manifesto de criação da Frente Nacional Contra a Liberação das Drogas.

“A Igreja sempre foi e sempre será uma das maiores defensoras dos valores da família e de uma sociedade sadia. Queremos o seu apoio e a sua participação nesta grande jornada”, ressaltou Célia Leão.

Dom Airton José dos Santos acolheu o pedido e informou que a princípio a Frente já pode contar com o apoio da Arquidiocese de Campinas. “Qualquer ação que tenha por objetivo defender a sociedade, a família e os valores cristãos, terá sempre o nosso apoio”, afirmou o Arcebispo.

A liberação das drogas está sendo discutida no Supremo Tribunal Federal (STF). Os idealizadores da Frente afirmam que, caso seja aprovada, ela vai legalizar o tráfico de entorpecentes no Brasil. “Nossa obrigação, enquanto agentes públicos, é defender os interesses do povo e a Frente Nacional vai exatamente em direção a estes interesses”, disse Célia Leão.

21 de setembro - Mensagem da Deputada Célia Leão

video

Respeitar as diferenças e incluir



21 de setembro é o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência, uma data mais que especial para milhões de pessoas em todo o Brasil. Trata-se de uma data criada para que possamos nos lembrar desta legião de cidadãos, cerca de 45 milhões de pessoas, que diuturnamente travam uma grande batalha pelo respeito e o direito de ocuparem, com dignidade, o seu espaço na sociedade.

Uma grande nação como a nossa, tem, por obrigação, cuidar de sua gente, independentemente de sua condição física ou social. Está lá, bem claro em nossa Constituição, que somos todos iguais perante a Lei, sem distinção de qualquer natureza. E o grito dos chamados “desiguais” se faz mais forte nesta importante data. Paraplégicos, paralíticos, cegos, surdos, amputados, deficientes intelectuais, deficientes sensoriais, enfim, somos todos cidadãos, com direitos e deveres iguais a qualquer outro.

O tempo da discriminação, do preconceito, da exclusão já não tem mais espaço em nossa sociedade. E é exatamente isso que fazemos questão de lembrar e ressaltar neste dia 21 de setembro.

A verdadeira inclusão se faz através do respeito às diferenças e aos diferentes, cada um dentro de suas limitações, mas com suas potencialidades. Cidadania não se exerce apenas por meio de decretos e convenções, mas especialmente pela solidariedade de cada um de nós. E solidariedade não é caridade. Solidariedade é compartilhar os mesmos problemas e buscar juntos as suas soluções.

Ao longo das últimas três décadas, desde quando foi criado o Ano Internacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, em 1981, pela ONU, muita coisa já mudou neste sentido. Demos importantes passos para frente, conseguimos fazer com que a sociedade, de alguma maneira começasse a enxergar os “desiguais” com olhos menos intolerantes, com olhos mais libertos do preconceito e da exclusão social.

O Brasil avançou bastante em direção à inclusão desde então e a mídia nacional tem exercido papel importante neste trabalho. O tema tem sido recorrente nos grandes jornais, nas grandes redes de televisão, através de programas, novelas e grandes reportagens que abordam o assunto “pessoas com deficiência”.

Nas artes, na educação, nos meios de transporte, na tecnologia, na medicina, enfim em quase tudo aquilo que faz a roda social girar há e haverá ainda mais espaço para nós, os diferentes.

É claro que ainda estamos muito longe de termos uma sociedade plenamente inclusiva. Muita coisa ainda precisa ser feita, muitas batalhas ainda precisam ser travadas. Aos poucos vamos seguindo em frente, derrubando as barreiras que nos foram impostas, especialmente o preconceito gerado em razão do desconhecimento.

Superação é o nosso nome e sobrenome de guerra. Estamos no limiar de um processo que vai exigir muito esforço e trabalho por parte de todos nós. Venceremos este obstáculo, com certeza, e as gerações futuras lembrarão, destes tempos de luta, com nostalgia e a certeza de que combatemos o bom combate e fizemos, da melhor maneira, a nossa parte.


Célia Leão
Deputada Estadual
PSDB - SP

Dia Nacional de Luta


quarta-feira, 20 de setembro de 2017

SP é o Estado mais bem administrado do Brasil, aponta ranking

O governador Geraldo Alckmin
São Paulo segue na liderança do ranking de competitividade dos estados brasileiros, que já está na sexta edição. O anúncio do resultado foi feito na manhã desta quarta-feira (20), em evento na capital paulista que contou com a presença do governador Geraldo Alckmin.

“Políticas públicas precisam ser permanentemente avaliadas. Nós precisamos, cada vez mais, melhorar a eficiência do gasto público, fazer mais e melhor com menos dinheiro”, declarou Alckmin ao elogiar o trabalho feito pelo Centro de Liderança Pública em parceria com a Economist Intelligence Group e a Tendências Consultoria.

São Paulo obteve a melhor colocação na história do ranking ao registrar o primeiro lugar em áreas como infraestrutura, educação, inovação e potencial de mercado. Além desses quatro itens principais, outros seis pilares nortearam a avaliação: sustentabilidade social, segurança pública, solidez fiscal, eficiência da máquina pública, capital humano e sustentabilidade ambiental.

As métricas adotadas para elaborar o ranking ajudam a avaliar o desenvolvimento econômico, as melhores práticas e a administração dos governos estaduais. Geraldo Alckmin destacou a análise feita sobre a economia, que influencia toda a gestão do governo voltada à população.

“Nas apresentações, foi muito bem abordada a questão do ajuste fiscal. A questão fiscal não é uma economicista. Ela é social, pois, sem resolvê-la, o país não cresce, não tem emprego, saúde nem educação”, disse o governador.

Além de São Paulo, os outros estados que ficaram com as melhores classificações foram Santa Catarina, em segundo lugar, e Paraná, que caiu da segunda para a terceira posição.

CONVITE - SETEMBRO VERDE


segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Região de Campinas recebe novas viaturas para a PM


Célia Leão com o governador em Campinas

O governador Geraldo Alckmin esteve em Campinas no dia 16 de setembro para a fazer a entrega oficial de 170 novas viaturas para reforçar a frota da Polícia Militar no interior de São Paulo. Além de Campinas, as cidades de Sorocaba e Piracicaba também foram contempladas com os benefícios.

A deputada estadual Célia Leão, que também tem em sua pauta de trabalho a questão da segurança pública no Estado de São Paulo, marcou presença na solenidade de entrega das chaves em Campinas. “É a segurança pública, sendo pensada, trabalhada e defendida com muita seriedade e com muita austeridade pelo governador Geraldo Alckmin. Nós estamos juntos neste importa trabalho”, ressaltou Célia Leão.

O Governo do Estado investiu R$ 13,9 milhões na aquisição dos veículos. Do total, 53 veículos serão destinados à região de Campinas, 62 para a área de Sorocaba e 55 para municípios que fazem parte da região de Piracicaba.

ARTUR NOGUEIRA
No mesmo dia o governador Alckmin esteve na cidade de Artur Nogueira, que também pertence à região de Campinas, para acompanhar o início das obras de duplicação da Rodovia Zeferino Vaz, além de entregar dispositivos viários que vão ampliar a fluidez viária naquela região.

A deputada Célia Leão também acompanhou o governador na entrega destes benefícios. Vale lembrar que a parlamentar é uma ferrenha batalhadora pelo setor de transporte, especialmente na região de Campinas, que possui uma das maiores e mais movimentadas malhas viárias do Brasil.
Viaturas entregues para a região de Campinas

Célia Leão na entrega de benefícios em Artur Nogueira

Alesp faz audiência pública do orçamento em Campinas



A Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento, da Assembleia Legislativa de São Paulo, promoveu, no dia 15 de setembro, em Campinas, a 13ª Audiência Pública do Orçamento 2018. O objetivo foi ouvir moradores e representantes da região administrativa, que tem mais de 90 cidades em sua composição, acolher as sugestões e demandas para serem incluídas no Orçamento Estadual para o próximo ano.

A deputada estadual Célia Leão participou da reunião, que teve ainda a presença de outras autoridades estaduais e municipais, entre as quais o reitor da Unicamp, Professor Marcelo Knobel.

Em sua fala de abertura Célia Leão afirmou que há uma enorme expectativa com o orçamento, já que, em geral, a arrecadação é menor do que a esperada. "A audiência pública é o aproveitamento do tempo para trazer as necessidades que nós sentimos. É necessário sugerir ou ao menos participar delas. A Assembleia leva esse tipo de evento às regiões para que a população aponte as prioridades de cada cidade", disse a parlamentar.

Pautas para os setores de Saúde, Educação, Segurança, Mobilidade Urbana, Transporte, entre tantos outros foram discutidos no encontro em Campinas. As sugestões foram acolhidas e inseridas no orçamento, que, ao final das audiências, deverá ser analisado e aprovado pela Assembleia Legislativa de São Paulo.

Em votação promovida para escolha das prioridades para o orçamento, o setor da saúde ficou com 21% dos votos e em seguida, empatados com 15%, ficaram a educação e o desenvolvimento econômico.